TRABALHO EM ALTURA NA CONSTRUÇÃO CIVIL E A NORMA REGULAMENTADORA 35: UMA REVISÃO

Álisson Franco do Couto, Alan Franco do Couto, Nicole Schwantes-Cezario, Geovana Ferreira Nogueira Camargo

Resumo


O trabalho em altura é uma atividade inerente e muitas vezes inevitável na indústria da construção civil, consistindo em um fator de risco quase que constante. Dessa forma, a participação dos profissionais de segurança no planejamento e fiscalização das atividades realizadas nas etapas de execução e manutenção das edificações torna-se fundamental. Este artigo teve por objetivo avaliar o estado da arte sobre as particularidades da ocorrência de trabalho em altura na indústria da construção civil e sua adequação aos critérios estabelecidos na Norma Regulamentadora (NR) 35, que devido a sua publicação relativamente recente, ainda sofre com o desconhecimento de sua existência. Verificou-se que embora o risco de queda de altura seja uma preocupação constante dos trabalhadores, ainda impera uma cultura de descaso aos procedimentos de segurança, em especial a correta utilização dos Equipamentos de Proteção Individuais e Coletivos, que têm a capacidade de reduzir drasticamente a ocorrência de fatalidades. Por fim, ressalta-se a importância de manter ativa no dia-a-dia dos trabalhadores e das empresas uma rotina de segurança, em que a adoção de medidas como os Diálogos Diários de Segurança (DDS), treinamentos periódicos com certificado e reciclagens podem contribuir para a disseminação da segurança do trabalho como um investimento e não um custo.

Texto completo:

PDF

Referências


ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS – ABNT. NBR 14628: Equipamento de proteção individual contra queda de altura – Trava-queda retrátil. Rio de Janeiro, 2011a.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS – ABNT. NBR 14629: Equipamento de proteção individual contra queda de altura – Absorvedor de energia. Rio de Janeiro, 2011b.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS – ABNT. NBR 15475: Acesso por corda – Qualificação e certificação de pessoas. Rio de Janeiro, 2015.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS – ABNT. NBR 15595: Acesso por corda – Procedimento para aplicação do método. Rio de Janeiro, 2016.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS – ABNT. NBR 15834: Equipamento de proteção individual contra queda de altura – Talabarte de segurança. Rio de Janeiro, 2011c.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS – ABNT. NBR 15835: Equipamento de proteção individual contra queda de altura – Cinturão de segurança tipo abdominal e talabarte de segurança para posicionamento e restrição. Rio de Janeiro, 2011d.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS – ABNT. NBR 15836: Equipamento de proteção individual contra queda de altura – Cinturão de segurança tipo para-quedista. Rio de Janeiro, 2011e.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS – ABNT. NBR 16325-1: Proteção contra quedas de altura – Parte 1: Dispositivos de ancoragem tipo A, B e D. Rio de Janeiro, 2014a.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS – ABNT. NBR 16325-2: Proteção contra quedas de altura – Parte 2: Dispositivos de ancoragem tipo C. Rio de Janeiro, 2014b.

BAPTISTA, T. F.; USSAN, S. L. de M. Aspectos de segurança no trabalho em altura com acesso por cordas. PPG em Engenharia de Segurança do Trabalho - Unisinos (Universidade do Vale do Rio dos Sinos), p. 1–18, 2016.

BRANCHTEIN, M. C. Análise de riscos do uso de um sistema de proteção contra quedas com linha de vida horizontal como proteção de periferia na Construção Civil brasileira. Laborare, v. 1, n. 1, p. 151–179, 2018.

BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF, 1988. Disponível em: . Acesso em 03 mar. 2019.

BRASIL. Decreto-Lei n. 5.452, de 1 de maio de 1943. Aprova a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT). Rio de Janeiro, RJ, 1943. Disponível em: . Acesso em 03 mar. 2019.

BRASIL. Ministério do Trabalho e Emprego. NR 01 – Disposições Gerais. Brasília: Ministério do Trabalho e Emprego, 2009.

BRASIL. Ministério do Trabalho e Emprego. NR 04 – Serviços Especializados em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho (SESMT). Brasília: Ministério do Trabalho e Emprego, 2016a.

BRASIL. Ministério do Trabalho e Emprego. NR 05 – Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (CIPA). Brasília: Ministério do Trabalho e Emprego, 2011.

BRASIL. Ministério do Trabalho e Emprego. NR 06 – Equipamentos de Proteção Individual (EPI). Brasília: Ministério do Trabalho e Emprego, 2018a.

BRASIL. Ministério do Trabalho e Emprego. NR 07 – Programa de Controle Médico e Saúde Ocupacional (PCMSO). Brasília: Ministério do Trabalho e Emprego, 2018b.

BRASIL. Ministério do Trabalho e Emprego. NR 09 – Programa de Prevenção de Riscos Ambientais (PPRA). Brasília: Ministério do Trabalho e Emprego, 2017.

BRASIL. Ministério do Trabalho e Emprego. NR 12 – Segurança no Trabalho em Máquinas e Equipamentos. Brasília: Ministério do Trabalho e Emprego, 2018c.

BRASIL. Ministério do Trabalho e Emprego. NR 18 – Condições e Meio Ambiente de Trabalho na Indústria da Construção. Brasília: Ministério do Trabalho e Emprego, 2018d.

BRASIL. Ministério do Trabalho e Emprego. NR 35 – Trabalho em Altura. Brasília: Ministério do Trabalho e Emprego, 2016b.

CABRELON, J. Prevenção e Controle de Riscos em Máquinas, Equipamentos e Instalações. 1a ed. São Paulo: Know How, 2014.

CAMARGO, R. D.; BRAGA, E. S.; FERREIRA, A. F.; CARVALHO, J. T. de. Trabalho em altura X Acidentes de trabalho na Construção Civil. Revista Teccen, v. 11, n. 2, p. 9–15, 2018.

KERBES, E. S.; PUIATTI, R. L. M. Segurança em trabalho em altura em manutenções em condomínios verticais - Prédios de múltiplos pavimentos. PPG em Engenharia de Segurança do Trabalho - Univates (Universidade do Vale do Taquari), p. 1–14, 2018.

KULKAMP, I. C.; SILVA, E. L. da. Segurança no trabalho em altura na montagem de estruturas pré-moldadas - Estudo de caso. Graduação em Engenharia Civil - UNESC (Universidade do Extremo Sul Catarinense), v. 1, p. 1–20, 2014.

STÜLP, K.; BRESSLER, L. R.; MOREIRA, L. de S.; PENZ, M.; WEIS, A. A.; HENGEN, M. F. Determinação, avaliação e medidas de proteção de acidentes no trabalho em altura seguindo as recomendações da NR 35. Revista Infinity - FAI (Faculdade de Itapiranga), v. 2, n. 1, p. 134–151, 2017.

TIECHER, J. C.; DELWIG, E. B. Aplicação da NR 35 no processo de instalação de painéis fotovoltaicos em residências unifamiliares. PPG em Engenharia de Segurança do Trabalho - Univates (Universidade do Vale do Taquari), p. 1–23, 2017.

YONEKUBO, F.; MACHALOSKI, A. O. Verificação das conformidades e não conformidades da Norma Regulamentadora 35: um estudo de caso. Revista Técnico-Científica do CREA-PR, v. 6, p. 1–11, 2017.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.