ATRIBUTOS DE QUALIDADE DE SEMENTES SALVAS DE FEIJÃO

Fernanda Gonçalves dos Santos, Edson Roberto Silveira, Jorge Jamhour

Resumo


O feijão é uma cultura de grande importância no país e no estado do Paraná, sendo uma fonte de renda para pequenos produtores rurais. O objetivo deste trabalho foi avaliar a qualidade física e fisiológica de sementes de feijão salvas por produtores rurais e comerciais produzidas na região sudoeste do Paraná, a fim de caracterizar a adoção desta prática quanto à sua viabilidade técnica. Foram coletados quatro lotes de sementes das cultivares ANfc 9 e IPR Tangará sendo, respectivamente, dois lotes oriundos de empresas inscritos no RENASEM e dois lotes de sementes salvas, adquiridas com agricultores que guardaram parte de sua produção de grãos para implantar a próxima safra de feijão. Após coletadas, as sementes foram levadas ao laboratório didático de análise de sementes da UTFPR, Câmpus Pato Branco/PR, onde foram realizados os seguintes testes para se avaliar a qualidade física e fisiológica das sementes: peso de mil sementes, teste de germinação e envelhecimento acelerado. A qualidade física e fisiológica apresentou um padrão de qualidade distinto entre lotes de sementes salvas e comerciais. Todos os lotes comerciais atenderam aos padrões de qualidade exigidos pela legislação. Já os lotes de sementes salvas, para ambas as cultivares, ficaram abaixo do exigido pela legislação. Com isso a produtividade de grãos será influenciada pela procedência dos lotes e pela qualidade das sementes.

ATRIBUTOS DE QUALIDADE DE SEMENTES SALVAS DE FEIJÃO


Texto completo:

PDF

Referências


ABRASEM, Associação Brasileira de Sementes e Mudas. Instrução Normativa no. 9, de 2 de Junho de 2005. [S.l.], 2005. 77 p.

ABRATES, Associação Brasileira de Tecnologia de Sementes. Uso de sementes próprias pode comprometer sucesso da lavoura, dizem Embrapa e Abrates. 2017. Disponível em: . Acesso em: 30 abr. 2017.

AGRONORTE, Agro Norte Pesquisa e Sementes. Semente de Feijão Carioca - ANfc 9. 2018. Disponível em: . Acesso em: 25 nov. 2018.

ANDRADE, Ednilton Tavares de et al. Avaliação de dano mecânico em sementes de feijão por meio de condutividade elétrica. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, v. 3, n. 1, p. 54–60, 1999.

ARAUJO, Alice Maria Nascimento de. Bioatividade de espécies vegetais em relação a Zabrotes subfasciatus (Boheman, 1833) (Coleoptera: Chrysomelidae: Bruchinae) em feijão (Phaseolus vulgaris L., 1753). 37 p. — Universidade Federal de Alagoas, Curitibanos, 2010.

AVACI, Angelica Buzinaro et al. Qualidade fisiológica de sementes de feijão envelhecidas em condições de alta temperatura e umidade relativa. UEPG Ciências Exatas e da Terra, Agrárias e Engenharias, v. 16, n. 1, p. 33–38, 2010.

BAHRY, Carlos André et al. Influência da procedencia dos lotes na qualidade de sementes de soja. Congresso de ciência e tecnologia da UTFPR Câmpus Dois Vizinhos, v. 3, p. 118–120, 2015.

BARBOSA, Flávia Rabelo; GONZAGA, Augusto César de Oliveira. Informações técnicas para o cultivo do feijoeiro-comum na Região Central-Brasileira: 2012-2014. Santo Antônio de Goiás, 2012. 247 p.

BARROS, Alberto Sergio. Produção de sementes em pequenas propriedades. Londrina, 2007. 98 p.

BERTOLIN, Danila Comelis; Sá, Marco Eustáquio de; MOREIRA, Erica Rodrigues. Parâmetros do teste de envelhecimento acelerado para determinação do vigor de sementes de feijão. Revista Brasileira de Sementes, v. 33, n. 1, p. 104–112, 2011.

BINOTTI, Flávio Ferreira da Silva et al. Efeito do período de envelhecimento acelerado no teste de condutividade elétrica e na qualidade fisiológica de sementes de feijão. Acta Scientiarum Agronomy, v. 30, n. 2, p. 247–254, 2008.

BRASIL. Instrução Normativa MAPA 45/2013. 2013. Disponível em: . Acesso em: 25 mar. 2017.

BRASIL. Lei n 10.711, de 5 de agosto de 2003. 2003. Disponível em: . Acesso em: 03 abr. 2017.

BRASIL. Regras para análise de sementes. Brasília, 2009. 399 p.

CASSOL, Flávia Danieli Rech et al. Qualidade fisiológica de lotes de sementes de feijão em função do armazenamento. Cultivando o Saber, v. 5, n. 2, p. 85–97, 2012.

CONAB, Companhia Nacional de Abastecimento. Perspectivas para a agropecuária - safra 2016-2017. Brasília, 2016. v. 4, 129 p.

CRUZ, Cosme Damião. GENES - a software package for analysis in experimental statistics and quantitative genetics. Acta Scientiarum. Agronomy, v. 35, n. 3, p. 271–276, 2016. ISSN 1807-8621.

FAEP, Federação da Agricultura do Estado do Paraná. Regularização da semente própria ou semente salva. 2014. Disponível em: . Acesso em: 17 mar. 2017.

FISCHER, Ildomar Ivan. Saiba como é o processo de "salvar semente". 2012. Disponível em: . Acesso em: 17 mar. 2017.

IAPAR, Instituto Agronômico do Paraná. Cultivar de feijão IPR Tangará. 2009. Disponível em: . Acesso em: 25 nov. 2018.

LEITE, Daniel Mariano. Avaliação da compactação do solo por meio de imagens digitais em diferentes sistemas de preparo do solo na cultura do feijão. 58 p. — Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2011.

LOPES, Magnólia de Mendonça et al. Efeitos dos danos mecânicos e fisiológicos na colheita e beneficiamento de sementes de soja. Bioscience Journal, v. 27, n. 2, p. 230–238, 2011.

MAIA, Lucas Gontijo Silva et al. Variabilidade genética associada à germinação e vigor de sementes de linhagens de feijoeiro comum. Ciência e Agrotecnologia, v. 35, n. 2, p. 361–367, 2011.

MARCOS FILHO, Julio. Fisiologia de sementes de plantas cultivadas. [S.l.]: FEALQ - Fundação de Estudos Agrários Luiz de Queiroz, 2005. 495 p.

MARCOS FILHO, Júlio. Teste de envelhecimento acelerado. Londrina,1999. v.1, 24 p.

MENTEN, José Otávio Machado et al. Qualidade das sementes de feijão no Brasil. Pesquisa & Tecnologia, v. 3, n. 2, p. 7, 2006.

SANTOS, Candice Mello Romero; MENEZES, Nilson Lemos de; VILLELA, Francisco Amaral. Modificações fisiológicas e bioquímicas em sementes de feijão no armazenamento. Revista Brasileira de Sementes, v. 27, n. 1, p. 104–114, 2005.

SILVA, Fernando Henrique Alves da et al. Qualidade sanitária de sementes salvas de feijão-caupi utilizadas pelos agricultores do Rio Grande do Norte. Revista de Ciencias Agrarias, v. 59, n. 1, p. 60–65, 2016.

SILVA, Humberto Pereira da et al. Qualidade física de sementes de girassol produzido sob doses de lodo de esgoto. Revista Verde, v. 5, n. 1, p. 01–06, 2010.

TOLEDO, Mariana Zampar et al. Qualidade fisiológica e armazenamento de sementes de feijão em função da aplicação tardia de nitrogênio em cobertura. Pesquisa Agropecuária Tropical, v. 39, n. 2, p. 124–133, 2009.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.